Lançamento Novo Toyota Prius 2017 – Características, ficha técnica e diferenciais

O Toyota Prius 2017 chegou ao país por preço de R$ 119.950, na sua nova geração. Sendo o visual repaginado, renovações em motores e plataforma mais moderna, o modelo possui a missão de que os carros híbridos “caiam no gosto” dos brasileiros, pelo menos em visão da montadora.

O preço pode impactar, pois se fala de veículo sem contar com acabamento luxuoso, e ainda não seduz com esportividade. É outro o foco de Prius, a economia. Usando motor 1.8 a gasolina e outro que é elétrico, pode executar 18.9 km/l, a rodar em cidade, e 17 km/l nas rodovias.

Isso transforma o novo Prius em “veículo mais econômico do país”, de acordo com Inmetro. Com somente 800 unidades comercializadas no Brasil entre o período de 2011 e 2016, o que a marca espera é que a geração nova faça superação em muito da antecessora.

E no ano de 2016, o foco era venda de 600 unidades e mais 1100 em 2017. A terceira geração era comercializada pelo preço de R$ 117.610. A empresa com o Prius deseja fazer as pessoas compreenderem como é o funcionamento do carro híbrido, já que o Brasil integra a meta global da empresa, que faz previsão de comercializar somente veículos híbridos ou elétricos, isso até o ano de 2050.

traseira toyota prius

Funcionamento do Sistema Híbrido

tecnologia toyota 2017O G1 conduziu o novo Prius por Brasília, na apresentação ao mercado do Brasil. No ano 2015, o modelo teve avaliação no Japão, no circuito fechado. Desta vez, Brasília com seu plano piso e as vias longas do fluxo veloz foi perfeito para observar detalhadamente os modos que o sistema híbrido funciona.

Já que o motor a combustão apenas inicia o trabalho acima de 50 km/h, em parte grande do tempo somente funcionava o motor elétrico. O quase absoluto silêncio em relação ao motor elétrico induz rolamento de pneus em asfalto a ser ressaltado. Após, além desta velocidade, o motor à combustão aciona e tem trabalho conjuntamente com o elétrico.

Os 2 motores têm funcionamento bastante suave e linear, o que era de se aguardar do modelo focando no consumo baixo. Em prática, Prius funciona com calculista frieza para possuir baixo consumo. Tal fator se caracteriza ainda mais potente com câmbio CVT, pela própria característica do funcionamento, com giros de maior constância.

É realizada a recarga de bateria do motor elétrico pelo sistema regenerativo em frenagens, ou através do próprio motor 1.8, se houver necessidade. Com divisão nos 3 modos de trabalho, pode rodar o sistema híbrido em ECO, Power ou Normal.

Apenas em Power, o veículo possui arrancada mais “esperta”, a incluir gerando à tona um zunido ainda mais tímido de motor elétrico. E há ainda opção para deixar o veículo rodar somente usando motor elétrico em EV, modo, onde fica diminuída a apenas 2 km a autonomia máxima. Segundo a empresa, tal modo 100% elétrico tem destino somente para situações de estacionamento, sendo exemplo manobra na garagem.

lançamento toyota prius  2017

Visual do Veículo

Mesmo que a anterior geração de Prius ainda possua visual futurista, a mesma apresentava um aspecto de se caracterizar visão futurista executada em passado, como alguns fatores observados nos filmes de tipo ficção científica mais velhos.

Foi redesenhado o interior, com adequação para modelos da atualidade da montadora, inclusive, não há nada incrível em acabamento. O painel centralizado, de novo, se caracteriza destaque, bem como a tela em console central de 4.2 polegadas.

Mas, o excesso em relação à informação, indicado em ambos, sem contar o fato de se encontrar centralizado, retira um pouco da concentração do condutor. É importante ressaltar que são interessantes as informações, indicando no tempo real a função de motores, e sistema de regeneração.

lançamento toyota prius 2017

No entanto, o recomendado é observar somente as informações que têm projeção em vidro à frente do motorista. O detalhe que gerou mais comodidade dentro se mostrou o sistema do ar-condicionado, que é “dual zone”, que possibilita a concentração de fluxo somente onde existem ocupantes em veículo.

Pelo exterior, o impacto da alteração é mesmo maior. O resultado é muito impactante, sendo linhas não convencionais em melhor estilo ame ou odeie. Houve  também substituição de contornos mais retos do Prius antigo, pelos recortes e visuais pontiagudos.

Mesma Plataforma de C-HR

Em apresentação, o G1 indagou acerca de possível nacionalização do Prius, porém, a marca comunicou que apenas um volume superior iria poder transformar isto viável, no entanto, sem declaração de qual seria tal número.

motor toyota prius 2017

O Prius feito no Brasil ainda se caracterizaria vantagem à futura comercialização de C-HR no país, mas, a marca afirmou que ainda faz análise de trazer SUV ao Salão do Automóvel 2016. Sendo que 2 compartilham a idêntica plataforma, denominada TNGA, que vai dar origem para metade de novos veículos da marca, até o ano de 2020.

Segundo a empresa ficou a estrutura do Prius novo, 60% com maior rigidez. Em trajeto, o que se percebe é veículo estável, no entanto, que valoriza conforto, apresentando suspensões macias. A concluir, o Prius seria somente mais um normal veículo, se não se caracterizasse um híbrido.